Omeprazol – como tomar, efeitos colaterais, preço

4.8 (96.32%) 266 vote[s]

OmeprazolOmeprazol – como tomar, efeitos colaterais, preço

Hoje, com os hábitos ruins de alimentação, causados pelo nosso dia a dia cada vez mais sobrecarregado e estressante, temos como resultado a ansiedade e problemas estomacais.

Segundo recentes pesquisas, o estresse crônico é o principal responsável por inúmeras doenças, já que acaba desregulando várias funções do nosso organismo e, assim, enfraquecendo nosso sistema imunológico,  que resulta em um organismo mais suscetível a diferentes doenças, e entre elas as doenças estomacais, como as gastrites e as úlceras.

E o Omeprazol vem sendo um dos medicamentos mais receitados para tratar estas doenças. O problema, no entanto, é que muitos profissionais vêm questionando se seus possíveis efeitos colaterais valem o risco e, assim, o uso do medicamento vem sendo muito polêmico, enquanto muitos condenam, outros consideram seus benefícios superiores aos possíveis efeitos colaterais.

Problemas estomacais

O estômago é um órgão muito complexo e fundamental do corpo humano, qualquer mal funcionamento em toda sua estrutura, resulta em problemas significativos de saúde. Para entender melhor, veja abaixo como funciona o estômago.

O estômago é um órgão elástico presente no tubo digestivo, situado logo abaixo do diafragma, mais precisamente entre o esôfago e o duodeno. Ele tem a capacidade de sofrer dilatação ao receber alimentos, auxiliando, assim, na digestão e na passagem dos alimentos para o restante do trato digestivo.

Aproximadamente, são 3 litros de líquidos liberados por dia pelo estômago, incluindo o muco, a água e as enzimas digestivas.

E na digestão e decomposição dos alimentos, o ácido estomacal exerce um papel fundamental, auxiliando, também, na defesa contra micro-organismos invasores que podem entrar através dos alimentos ou bebidas no estômago.

Esse suco gástrico é formado, basicamente, por água, enzimas, sais inorgânicos, ácido clorídrico e ácido lático, e, como já foi dito, tem como função principal a digestão dos alimentos, principalmente das proteínas, e seu pH é normalmente de 2,5.

E mais, um alimento pode permanecer no estômago por até quatro horas ou mais, misturando-se ao suco gástrico auxiliado pelas contrações da musculatura estomacal.

Isso tudo serve para ilustrar que o nível de acidez é fundamental para garantir a adequada liberação das enzimas digestivas, porém, quando ocorre uma alteração no pH ou no volume das secreções ácidas do estômago, isto acaba afetando a função digestiva, danificando partes da parede do estômago.

E é aí que está o problema, já que tanto a baixa quantidade de ácido no estômago como a elevada quantidade de ácido podem causar problemas significativos de saúde.

O que é e para que serve o omeprazol?

dores-de-estômagoO Omeprazol é um medicamento genérico que age no organismo reduzindo a quantidade de ácido produzida pelo estômago.

Este medicamento é um dos mais utilizados para problemas estomacais, principalmente, os causados pelo excesso de produção de ácido no estômago, como úlceras gástricas e duodenais, os problemas de refluxo gastroesofágico, podendo também ser utilizado em conjunto com medicamentos antibióticos para tratar as úlceras causadas pelas infecções associadas à bactéria Helycobacter pylori.

Também pode ser utilizado quando o estômago passa a produzir mais ácido do que o normal, condição chamada doença de Zollinger-Ellison.

E mais, Omeprazol também é receitado no tratamento da dispepsia, para evitar o sangramento do trato gastrintestinal em pacientes muito doentes, para reduzir  os sintomas de azia, indigestão, arrotos e acidez elevada.

Efeitos colaterais e contraindicações de Omeprazol

Embora seu uso esteja sendo questionado, porém, como qualquer medicamento, Omeprazol pode apresentar diversos efeitos colaterais com seu uso.

Vale levar em conta, no entanto, que muitas das possíveis reações adversas, se presentes, geralmente, aparecem com intensidade leve, desaparecendo com a continuação do tratamento ou mesmo com a suspensão do uso do remédio.

Dentre os possíveis efeitos colaterais resultantes do uso de Omeprazol, podemos destacar:

  • Dor de cabeça
  • Diarreia
  • Constipação
  • Dores abdominais
  • Náuseas e vômitos
  • Flatulência
  • Perda de apetite
  • Cansaço
  • Fraqueza
  • Mal-estar

O recomendado é que na presença de qualquer reação adversa, mesmo que alguma não relatada acima, procure um médico imediatamente.

Vale ficar atento para outros possíveis sintomas, menos frequentes, mas que podem estar associado ao uso deste medicamento, são:

  • Tonturas
  • Insônia
  • Vertigem
  • Sonolência
  • Parestesia (sensação de queimação, dormência e coceira na pele), Aumento das enzimas hepáticas
  • Erupção ou prurido
  • Urticária
  • Vermelhidão nos olhos
  • Confusão mental
  • Bolha ou sangramento labial
  • Urina escura ou com sangue
  • Agitação
  • Agressividade
  • Alucinações
  • Depressão
  • Boa seca
  • Estomatite
  • Candidíase gastrintestinal
  • Fraqueza muscular
  • Taquicardia
  • Apatia
  • Nervosismo
  • ..

Porém, vale ficar atento ao uso excessivo do medicamento, já que, segundo recentes estudos, o uso excessivo de omeprazol pode prejudicar a absorção de vitaminas e minerais, e assim, causar uma série de prejuízos à saúde, dentre eles a osteoporose e a anemia.

De acordo com essas pesquisas, isso acontece porque o Omeprazol inibe a produção de substâncias que auxiliam na absorção de nutrientes pelo organismo. E mais, o Omeprazol reduziria a acidez do estômago que é fundamental para evitar a chegada de bactérias ao intestino.

Assim, com a utilização excessiva do Omeprazol, o estômago fica por muito tempo com baixa acidez, reduzindo a metabolização e prejudicando a retirada de alguns minerais dos alimentos, como o ferro e o cálcio. A falta de ferro pode causar a anemia e a falta de cálcio pode levar ao desenvolvimento da osteopenia e, posteriormente, da osteoporose.

Já, quanto às contraindicações, o Omeprazol não é recomendado para pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, com problemas de alergias a outros medicamentos semelhantes, com histórico de doenças do fígado ou doenças hepáticas, entre outros.

E, claro, o uso do medicamento também não é recomendado para mulheres grávidas, que só devem utilizá-lo com a orientação de um médico, por isso, é fundamental revelar se está grávida ou amamentando. Assim como, se tiver histórico de alergias a outros medicamentos, a alimentos, corantes, conservantes ou a animais, tiver histórico de doenças ou problemas no fígado, diabetes ou se estiver tomando outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

Vale saber que Omeprazol tem na sua composição o corante amarelo de Tartrazina, que em alguns casos pode causar reações de natureza alérgica, como asma brônquica, especialmente em pacientes com alergia ao ácido acetilsalicílico.

E, por fim, o tratamento com Omeprazol​ jamais deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico, assim como, os horários, as doses e duração do tratamento devem ser rigorosamente respeitados.

Posologia do Omeprazol

tomar-remedioOmeprazol pode ser encontrado em cápsulas, ou comprimidos revestidos, e na forma de pó para solução injetável para ser aplicado via endovenosa.

Geralmente, é receitado em cápsulas, de uso oral, que devem ser tomadas imediatamente antes das refeições, de preferência, pela manhã.

Em casos de dificuldade de engolir as cápsulas por parte dos pacientes, é possível abri-las e misturar os microgrânulos numa pequena quantidade de água ou suco de frutas, ingerindo imediatamente após a abertura dessa cápsula. E atenção, estes microgrânulos não devem ser mastigados e devem ser bem misturados antes de ingeridos.

Como o alívio dos sintomas pode levar alguns dias, pode ser receitado, em conjunto com Omeprazol, algum antiácido, justamente, para auxiliar no alívio das dores estomacais, porém, deve ser recomendado com orientação médica.

E, como já foi dito, em nenhuma hipótese, interrompa o tratamento, mesmo que esteja se sentindo melhor ou que haja redução dos sintomas. E no caso de esquecer de tomar uma dose, tome assim que possível, porém, nunca tome duas doses ao mesmo tempo.

No caso de adultos, a dose oral recomendada é de 20 mg, devendo ser administrada uma vez ao dia, antes do café da manhã, durante 2 a 4 semanas, em caso de úlceras duodenais e durante 4 a 8 semanas, em caso de úlceras gástricas e esofagite de refluxo.

Já, no caso de pacientes com Síndrome de Zollinger-Ellison, a posologia recomendada, geralmente, é de dose inicial e única de 60 mg. Posologias superiores a 80 mg/dia devem ser administradas em duas vezes. Já a dose recomendada para esofagite de refluxo para crianças com idade superior a 1 ano é de 10 mg em dose única, para crianças acima de 20 kg, deve-se utilizar a dose de 20 mg.

O omeprazol é encontrado em farmácias e drogarias, contendo cápsulas de 10 mg, 20 mg e 40 mg, em diversas quantidades.

O preço, dependendo do tamanho da caixa e também do estabelecimento, pode variar entre 10 e 40 reais.

Vale relembrar que Omeprazol só pode ser adquirido com receita médica.

Cuidados ao usar Omeprazol

Não utilize o remédio por conta própria, ele somente deve ser tomado com a supervisão médica;

Tome o medicamento em jejum, inteiro, sem mastigar ou abrir a cápsula;

Procure tomar o medicamento sempre na mesma hora;

Não suspenda seu uso sem a recomendação de seu médico, mesmo que já esteja se sentindo bem;

Em suspeita ou durante a gravidez e amamentação, tomar Omeprazol apenas após analise médica, verificando se os benefícios do tratamento superam os riscos que podem causar ao feto.

Leave a Reply