Terçol: Saiba agora como tratar, sintomas e causas

4.7 (93.86%) 189 votes

terçolTerçol: Como tratar, sintomas e causas

Embora o terçol seja uma doença bem comum, ainda existem muitas dúvidas a seu repeito, além  dela ser, geralmente , confundida com conjuntivite.

Embora, realmente, as duas doenças tenham algumas semelhanças, no entanto, o tratamento e as indicações para cada uma são bem diversos, sendo, portanto, fundamental, redobrar os cuidados e saber bem se trata-se de um terçol ou conjuntivite.

A principal diferença entre as duas, no entanto é a seguinte: enquanto no terçol existe a presença de um nódulo localizado na pálpebra superior ou inferior e no canto externo ou interno, em geral, rente à base dos cílios; a conjuntivite, por sua vez, não apresenta qualquer sintoma parecido com esse.

O terçol é uma inflamação de glândulas que produzem secreção gordurosa ao redor dos cílios.

No terçol, também conhecido como hordéolo, ocorre um pequeno acúmulo de secreção ou pus na pálpebra, e assim, a lesão fica palpável, vermelha e dolorosa.

A inflamação pode acontecer somente pelo acúmulo errado da secreção das glândulas, ou também em conjunto com alguma infecção, causada por bactérias que vivem na pele.

Porém, ao contrário da conjuntivite, o terçol não é contagioso, e pode ser tratado em casa com higiene dos olhos e compressa morna.

O que é Terçol?

Então, como já foi dito, o terçol nada mais é que uma inflamação que ocorre quando alguma das glândulas presentes na borda das pálpebras fica entupida ou são infectadas por uma bactéria, ocorre quando a inflamação é, especificamente, nas glândulas Zeiss e Mol, localizadas na região mais externa da pálpebra.

Mas se, por acaso, a inflamação aparecer na glândula Meibomius, a mais interna, ela é um calázio, geralmente, um cisto não infeccioso e causa sintomas menos dolorosos, apesar de só poder ser retirado com cirurgia.

Enfim, essas três glândulas, Zeiss,  Mol e Meibomius são responsáveis pela produção da gordura que é incorporada à lágrima e impede que ela se evapore com facilidade dos olhos, mantendo-os hidratados.

Causas

Então, como já foi dito, o terçol ocorre quando as glândulas produtoras da parte lipídica da lágrima são obstruídas, o que pode ocorrer por vários motivos, tais como:

  • Por uma infecção bacteriana: quando uma bactéria comum se aloja dentro da glândula;
  • Pelo mau funcionamento da glândula: qualquer problema na ação dessas estruturas pode causar acúmulo de substâncias e levar à inflamação;
  • Pelo excesso de oleosidade nos olhos: pessoas que produzem um sebo excessivo nessa região podem acabar tendo as glândulas sebáceas obstruídas;
  • Por efeito de Blefarite: essa doença causa uma inflamação na borda das pálpebras, onde nascem os cílios, e sua recorrência pode favorecer o surgimento do terçol.

Fatores de risco

Embora qualquer pessoa possa ter terçol, a doença é mais comum de se manifestar em algumas pessoas, são elas:

  • Pessoas que apresentam o quadro de blefarite
  • Pessoas que sofrem de oleosidade excessiva na pele
  • Em pessoas na fase da adolescência e com os hormônios desregulados que costumam ter a pele mais oleosa
  • Pessoas na terceira idade.

Principais sintomas do Terçol

sintomas-do-terçolDentre todos os sintomas do terçol, sem dúvida, o mais característico é o inchaço na pálpebra, que pode ocorrer na parte de cima ou de baixo dos olhos. Em alguns casos, esse inchaço pode ter ainda uma pontinha amarela, indicando a presença de pus.

Outros sintomas de terçol comuns são:

  • Sensibilidade e dor na borda da pálpebra
  • Calor e vermelhidão
  • Sensação de corpo estranho
  • Visão embaçada
  • Lacrimejamento
  • Surgimento de uma pequena área arredondada, dolorosa e inchada, com um pequeno ponto amarelo no centro;
  • Aumento da temperatura na região;
  • Fotofobia, sensibilidade à luz e lacrimejamento dos olhos.

Vale saber, ainda, que se o terçol for muito grande, ou houver mais de um, ele pode influenciar na curvatura da superfície da córnea, causando um leve astigmatismo que costuma ser solucionado no fim do quadro.

Quando a inflamação ou infecção é mais superficial, é chamada de terçol externo, e quando o terçol é interno, no entanto, a lesão é um pouco mais profunda, e pode ser mais inflamada e dolorosa.

E todo o cuidado é pouco, pois a inflamação pode, ainda, virar o calázio, que tem a aparência de um terçol interno, mas é mais profunda e tem um tamanho maior. A principal diferença entre eles é que o calázio atinge glândulas mais profundas e, por isto, seus sintomas iniciais podem ser mais intensos e podem permanecer por mais tempo.

Evite as seguintes atitudes caso o terçol apareça:

  • Espremer o inchaço, que pode agravar a infecção, já que a mão contém diversas bactérias;
  • Usar maquiagem nos olhos, pois ela pode aumentar o entupimento da glândula;
  • Usar lentes de contato, pois alguns terçóis podem soltar pus e infectar a lente para usos futuros.

Cuidados em caso de terçol

Vale saber que, geralmente, o quadro do terçol se revolve sozinho e, por isso, raramente, são indicados medicamentos, com exceção de casos muito graves.

Veja abaixo algumas recomendações e cuidados caseiros para que o terçol melhore mais rapidamente:

  • Não espremer ou mexer demais na região, pois pode piorar a inflamação;
  • Não usar maquiagem ou lentes de contato, parar não espalhar a lesão, ficando maior, e durando mais tempo;
  • Limpar a região ao redor dos olhos, e não deixar acumular muita secreção;
  • Aplicar compressas mornas no local afetado durante 10 a 15 minutos, 3 ou 4 vezes ao dia.

Felizmente, na maioria das vezes, o terçol desinflama ou drena sozinho em cerca de 4 dias, e não costuma passar de 1 semana.

Os primeiros sinais de melhora são a diminuição do inchaço, da dor e da vermelhidão.

Porém, em casos mais graves, o terçol pode durar mais tempo e com piora da infecção, portanto, por isso, é importante ficar atento aos sinais e, se perdurarem, procurar atendimento de um clínico geral.

Complicações possíveis

Se não tratado corretamente, o terçol, pode sim, causar inflamações mais graves nos olhos, chamadas de celulites, que também podem formar abcessos, e acabar levando a necrose do tecido da região e até o surgimento de cicatrizes.

Buscando ajuda médica

aplicando colírio nos olhosPor mais que o terçol até seja um problema simples e bastante comum, o ideal é sempre buscar um oftalmologista, para que ele possa garantir de que se trata de um hordéolo mesmo e não um problema mais grave.

A dica é ficar atento a alguns sinais, para identificar se o terçol é mais grave e procurar logo atendimento médico, são eles:

  • A inflamação se espalhar pelo rosto, apresentando um área grande vermelha, quente e dolorosa;
  • Os olhos estiverem muito vermelhos e irritados;
  • A visão estiver diminuída;
  • A lesão não desaparecer em 7 dias.

O diagnóstico de terçol é feito através de exame clínico, com a ajuda de uma lâmpada de fenda, instrumento comum no consultório oftalmológico, em que o especialista consegue analisar o olho do paciente com o auxílio de uma luz de alta intensidade e um microscópio.

A avaliação é simples e o médico, geralmente, prescreve alguma pomada ou colírio com antibiótico  e, em alguns casos, com antibiótico também por via oral, como cefalexina.

Poucos casos foram relatados em que houve a necessidade de uma pequena cirurgia para drenagem do pus da lesão.

Compressas de água morna

Geralmente, em casos de terçol, os especialistas recomendam compressas, para ajudar na reabsorção das substâncias acumuladas nas glândulas da pálpebra.

O uso de bolsas de água aquecidas são muito recomendadas por alguns especialistas, mas , muitos preferem receitar gazes ou algodões umedecidos.

O ideal é aplicar essas compressas entre três a quatro vezes ao dia, por cerca de 20 minutos.

Mas, atenção com a temperatura da água, já que a pele da pálpebra que já é sensível, estará ainda mais sensível e pode se queimar.

Colírios anti-inflamatórios

Os colírios, que só devem ser receitados pelo médico, ajudam a melhorar o aspecto da região rapidamente, deixando-a menos inchada.

Terçol tem cura?

Geralmente, o quadro do terçol se resolve entre sete e quinze dias, por isso, caso isso não aconteça, é importante buscar um médico o mais rapidamente possível.

Prevenção

Certamente, a prevenção do terçol depende das causas e fatores de risco de cada um.

Assim, caso uma pessoa possua blefarite, por exemplo, ela pode prevenir o terçol fazendo a higienização correta dos olhos, com produtos específicos.

E no caso da pessoa sofrer com excesso de oleosidade na pele, a dica, então, é procurar um dermatologista para entender as causas e, então, tratar o problema, o que pode envolver, principalmente, mudanças na dieta e alguns s hábitos higiênicos.

Leave a Reply