Tratamentos para Candidíase vaginal

As infecções vaginais são problemas comuns que podem acontecer com as mulheres em diversos momentos da vida. Uma dessas infecções mais comuns é a candidíase vaginal.

As causas para o surgimento do problema podem ser bem variadas e, muitas vezes, ela pode não apresentar sintomas, sendo possível até que se cure sozinha.

No entanto, o acompanhamento de um médico ginecologista é sempre muito importante para que o problema possa ser tratado da forma mais adequada.

Então, se você está interessado e quer saber um pouco mais sobre a candidíase vaginal, continue lendo e descubra todos os detalhes. Vamos lá?!

candidíase vaginal

O que é candidíase

Para quem ainda não conhece, a candidíase nada mais é do que uma infecção, que é causada pelo fungo cândida, mais comumente o tipo cândida albicans.

Embora o fungo do tipo cândida albicans seja o causador da candidíase em 80% a 90% das vezes, a infecção também pode ser causada por outros tipos, tais como krusei, glabrata, parapsilosis e outros.

A candidíase é bastante conhecida por se manifestar nos órgãos sexuais femininos, mas a verdade é que ela também pode aparecer em outras diversas regiões, tais como boca, unhas, garganta, pele, órgãos sexuais masculinos e até mesmo na corrente sanguínea.

O fato é que a ocorrência é muito maior nas mulheres, na vagina, mas ela também pode ocorrer em homens.

Sintomas da candidíase

Como já foi dito, a candidíase pode se manifestar em diversas áreas do corpo. Cada uma dessas manifestações apresentará seus sintomas característicos, ou seja, a candidíase de pele não terá os mesmos sintomas que a candidíase oral, por exemplo.

No entanto, como estamos falando principalmente da candidíase vaginal, que é o tipo mais comum, é sobre esses sintomas que vamos falar. Então, conheça os principais sintomas da candidíase vaginal:

  • Corrimento vaginal de cor branca, com aspecto semelhante ao leite talhado;
  • Intensa coceira e sensação de ardor na região vaginal
  • Ardor e dor durante o contato íntimo
  • Vermelhidão e inchaço na vagina

Vale lembrar que é sempre muito importante que a mulher que manifeste esses sintomas vá procurar um médico ginecologista para que possa ter um diagnóstico e tratamento adequados.

Quando a mulher está com a candidíase vaginal, ela pode transmitir o fungo para o homem durante o contato íntimo. No entanto, o homem normalmente não desenvolve o sintoma.

Por isso, muitas vezes, os tratamentos ginecológicos para candidíase vaginal incluem também o parceiro, a fim evitar a possibilidade de reinfecção.

O parceiro deve sempre fazer o tratamento, mesmo que não apresente sintomas!

O que causa a candidíase

A principal causa da candidíase vaginal é o fungo vaginal denominado cândida albicans.

O que a maioria das mulheres não sabe é que esse fungo já habita normalmente a flora vaginal, porém em pequenas quantidades, vivendo em equilíbrio na área íntima.

No entanto, existem alguns fatores que podem fazer com que o organismo tenha algum tipo de desequilíbrio, possibilitando que o fungo se reproduza, entrando em desequilíbrio e causando sintomas.

Mais do que isso, áreas úmidas e quentes oferecem um ambiente mais propício para a reprodução do fungo. Justamente por isso é que as partes íntimas, bem como dobras da pele, são os locais mais comuns para o aparecimento desse problema.

Vale lembrar ainda que esse desequilíbrio na reprodução do fungo pode acontecer com maior facilidade em pessoas que possuem algum déficit no seu sistema imunológico.

Isso porque são justamente as defesas do nosso sistema imune que atuam contendo a reprodução exagerada do fungo.

Tipo:

Como já foi dito anteriormente, o fungo cândida pode causar infecção em diversas áreas do corpo, dependendo de onde ocorre a sua proliferação exagerada.

Por isso, existem diversos tipos de candidíase, que são os seguintes:

  • Candidíase mamária

A candidíase mamária, como o nome sugere, ocorre nas mamas, causando infecção, dor, vermelhidão e feridas de difícil cicatrização. Ainda pode causar fisgadas no seio durante a amamentação, continuando mesmo após a criança terminar de se alimentar.

O tratamento é com o uso de medicamentos antifúngicos que podem ser administrados em forma de comprimidos ou de pomadas, sempre de acordo com a indicação do médico.

Vale lembrar que quanto ela ocorre durante o aleitamento, a mulher não precisa deixar de amamentar. No entanto, o bebê também deve ser tratado, especialmente se houver sintomas de candidíase oral.

Isso irá ajudar a evitar uma nova infecção da mãe durante as próximas amamentações.

  • Candidíase na vagina

A candidíase vaginal é a forma mais comum do problema, acontecendo principalmente com mulheres que possuem um sistema imunológico menos forte ou mulheres cuja flora vagina está em desequilíbrio.

Nesses casos, o fungo já está presente no organismo, o que é normal. No entanto, devida a um desequilíbrio fisiológico, ele consegue se reproduzir mais do que o normal, visto que não há contensão para isso.

  • Candidíase no pênis

A candidíase no pênis é também denominada de balanopostite e ela não é tão comum quanto a candidíase vaginal, mas deve ser tratada com atenção.

Em grande parte dos casos, o que leva ao surgimento do problema é o aumento da vulnerabilidade do organismo, possibilitando a reprodução exagerada desse fungo.

Uma higiene precária, bem como o diabetes podem ser fatores comuns no surgimento do problema.

  • Candidíase na garganta

Esse tipo de candidíase pode ser encontrada em pacientes de todas as idades, especialmente em adultos depois de um contato íntimo desprotegido, bem como em pacientes que estejam realizando tratamentos que levam ao comprometimento do sistema imunológico.

O problema, também conhecido como sapinho, causa aftas na região oral e também dificuldade de engolir.

candidíase vaginal

Como tratar candidíase com remédio caseiro

Além dos remédios vendidos em farmácias, que devem ser receitados pelo médico, ainda é possível complementar o tratamento da candidíase vaginal com remédios caseiros.

Sem dúvidas, esse tipo de tratamento feito em casa pode contribuir muito para a melhora do problema e aliviar os sintomas.

Dito isso, vamos ver alguns tratamentos caseiros para a candidíase:

  • Banho de assento para candidíase

Os banhos de assento são ótimas alternativas para o tratamento da candidíase vaginal, sendo algo muito comum e popular entre os mais velhos.

Uma excelente alternativa é fazer um banho de assento com chá de camomila bem concentrado.

Para isso, ponha cerca de 1 litro do preparo escolhido em uma bacia e sente-se nela, deixando a vagina em imersão por cerca de 10 a 15 minutos.

A água usada não deve estar quente nem gelada, ou seja, morno é a temperatura ideal.

  • Alho para candidíase

Muita gente não sabe, mas o alho é um ingrediente poderoso para a saúde. Embora não hajam evidências científicas de que o alho ajude a tratar a candidíase vaginal, a verdade é que ele contem uma substância altamente alcalina e com propriedades bactericidas. Por isso, pode ser muito útil para tratar o problema.

No entanto, vale lembrar que colocar o alho na vagina pode acabar causando irritação e uma piora no quadro. Por isso, uma boa dica para aproveitara as propriedades do alho é usá-lo no preparo das refeições mesmo.

  • Chá de orégano para candidíase

Embora não seja muito saboroso, o chá de orégano ajuda a tratar o problema da candidíase vaginal. Isso porque esse ingrediente possui propriedades antimicrobianas e antifúngicas.

Além disso, outro componente do orégano é o carvacrol, que atua inibindo o crescimento do fungo, bem como o componente timol, que ajuda a melhorar o sistema imune.

  • Óleo de coco para candidíase

O óleo de coco é rico em ácido caprílico e ácido láurico, que apresentam ação antifúngica, as sem afetar as bactérias que existem na flora intestinal.

O melhor de tudo é que existem estudos que mostram que ele pode agir diretamente contra o fungo cândida albicans.

Ele pode ser usado como alimento ou de forma tópica. Isso quer dizer que você pode adicionar uma colher de chá do óleo no chá de orégano, por exemplo, ou ainda aplicar ele diretamente na vagina.

  • Chá de folha de goiaba para candidíase

O chá feito das folhas da goiabeira pode ser muito eficiente para o tratamento da candidíase vaginal. Para isso, basta fazer a infusão de 30g de folha para cada litro de água.

O chá deve ser usado para fazer banho de assento, lembrando que vede estar morno e o procedimento deve ser feito de 2 a 3 vezes por dia.

  • Bicarbonato de sódio para candidíase

A vagina tem a característica de ser naturalmente ácida, mas o seu pH pode acabar apresentando alterações por uma grande variedade de motivos.

O que muita gente desconhece é que o uso do bicarbonato de sódio em banhos de assento pode ajudar a diminuir a coceira, característica da candidíase vaginal.

Vale lembrar, porém, que esse tipo de aplicação serve como uma forma de aliviar o sintoma da coceira e não como um tratamento mesmo.

Remédios para candidíase feminina

A candidíase vaginal é um problema que pode ser tratado com diferentes antifúngicos. Alguns deles podem ser uso oral enquanto outros vem em forma de pomadas.

Então, vamos conhecer os principais remédios para candidíase:

  • Secnidazol candidíase

O secnidazol é um medicamento de via oral, ou seja, em comprimidos. Sua administração para o tratamento da candidíase normalmente acontece em dose única, ingerindo 2 comprimidos de 1000mg cada, sempre juntamente de uma refeição.

  • Fluconazol para candidíase

O fluconazol é outro medicamento indicado para o tratamento da candidíase vaginal. Essa substância pode ser encontrada tanto em comprimidos quanto em pomada ginecológica.

Em casos mais sérios, o médico pode recomendar a combinação de mais de um tipo de tratamento, a fim de conquistar o sucesso da ação.

  • Violeta genciana para candidíase

A violeta genciana é um poderoso antifúngico, bastante utilizado para o tratamento da candidíase. Para usá-la é só aplicar o produto sobre a área afetada de 2 a 3 vezes no dia pelo máximo de 3 dias.

Vale lembrar que o produto possui uma coloração violeta intensa podendo manchar roupas e a pele.

  • Nistatina para candidíase

Esse creme vaginal é bastante indicado para tratar a candidíase vaginal, atuando no combate ao fungo. O produto vem com um aplicador, que facilita que o creme seja depositado bem profundamente no canal vaginal.

O mais importante de tudo é ressaltar que é muito importante sempre procurar um médico para que se tenha um diagnóstico preciso e seja possível determinar o melhor tratamento para cada caso.

Pronto, agora você já sabe o que é a candidíase vaginal e seus outros tipos, seus sintomas, causas e como tratar o problema adequadamente. Aproveite essas dicas e cuide-se!

Leave a Reply