Cloridrato de amitriptilina – Qual seu uso, contra indicações e como Tomar

4.7 (94.97%) 155 votes

Cloridrato de amitriptilina

O Cloridrato de Amitriptilina, ou apenas Amitriptilina, é um antidepressivo tricíclico, muito utilizado devido às suas funções ansiolítica (controle da ansiedade) e calmante.

Como o Cloridrato de Amitriptilina atua regulando as substâncias em desequilíbrio do cérebro, ele é bastante utilizado para tratar a depressão, ansiedade generalizada, enxaqueca, cefaleia e enurese  noturna (urinar enquanto dorme).

Porém, é preciso uma atenção redobrada em seu uso, pois medicamentos com funções calmantes e antidepressivos, geralmente, apresentam algumas contraindicações severas e efeitos colaterais.

Conheça abaixo um pouco mais sobre esse medicamento, assim como indicações, contraindicações e efeitos colaterais.

Cloridrato de amitriptilinaIndicações da Amitriptilina

Antes de mais nada, é bom saber para que serve o medicamento, ou em que situações seu uso costuma ser indicado.Bem, na verdade, a principal indicação é para tratar a depressão, embora ele possa ser usada para outros fins, tais como os que mostramos abaixo:

  • Para tratar a depressão;
  • Para o tratamento preventivo da enxaqueca;
  • Tratar problemas de enurese noturna (urinar enquanto dorme);
  • Tratar a ansiedade generalizada;
  • Auxiliar nos casos de depressão na esquizofrenia.

Certamente, por agir diretamente no sistema nervoso central, ele só pode ser utilizado sob prescrição, supervisão e acompanhamento de um especialista. Só pode ser adquirido por meio de receita médica.

Ou seja, em hipótese alguma, mesmo até que esteja vivendo um quadro de depressão, não use esse medicamento sem indicação e prescrição médica, pois seu uso indevido pode trazer severas consequências para a sua saúde.

Contraindicações de Amitriptilina

Vale saber que, assim como qualquer outro medicamento, e com o agravante da Amitriptilina agir diretamente no sistema nervoso central, nem todas as pessoas podem utilizá-lo. E atenção, como já foi dito, até mesmo se você apresentar um dos sintomas acima mostrados para os quais o medicamento é indicado, nem mesmo nesse caso, deve fazer uso do medicamento sem, antes, consultar um médico.

É preciso ter em mente que algumas pessoas não devem utilizar esse medicamento, principalmente, nos seguintes casos:

  • Pessoas com hipersensibilidade à amitriptilina;
  • Pessoas que fazem uso da monoaminoxidase;
  • Pessoas que usam cisaprida;
  • Pacientes que estão em fase de recuperação pós-infarto do miocárdio.

Mas, há outros casos em que, também, não é aconselhável o uso da amitriptilina, já que algumas condições, como dificuldades hepáticas, por exemplo, podem tornar o uso da substância arriscado.

Por isso, só um médico poderá analisar cada caso e receitar, ou não, o medicamento, sendo sempre necessário consultar um médico.

Em alguns casos, porém, embora não seja proibido seu uso, a amitriptilina só deve ser recomendada sob observação e muita cautela, como, por exemplo, no caso de pacientes que apresentam os seguintes problemas:

  • Glaucoma;
  • Pressão intraocular aumentada;
  • Função renal comprometida;
  • Função hepática comprometida;
  • Histórico de convulsão;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Doenças endócrinas;
  • Alergia a ácido acetilsalicílico.

É fundamental informar ao médico o seu histórico de saúde, assim como, se já fez uso de algum outro antidepressivo.

Vale saber que, apesar da amitriptilina ser um antidepressivo, foi relatado que algumas pessoas, com idade inferior a 25 anos, tomaram o remédio e tiveram pensamentos sobre suicídio.

Por isso, é importante ter em mente que, pessoas com sintomas depressivos não inibirão o pensamento suicida com o uso desse medicamento, o mesmo servirá apenas para acalmar, relaxar as situações. Isso quer dizer que a questão psicoterápica deve continuar ou ser tratada com o auxilio de um especialista da área psiquiátrica.

E mais, enquanto fizer o tratamento, o paciente não deve, em hipótese alguma, dirigir veículos ou operar máquinas, já que estará com a capacidade de atenção comprometida

E atenção, a amitriptilina não é indicada para crianças menores de 12 anos de idade.

Composição da amitriptilina

Quanto à composição do medicamento, embora o princípio ativo da amitriptilina é o que lhe dá esse nome, também são acrescentadas outras substancias ao medicamento antes de ser comercializado.

  • Cloridrato de amitriptilina;
  • Excipientes: amido, ácido esteárico, celulose microcristalina, copovidona, corante laca amarelo quinolina, corante laca amarelo crepúsculo, dióxido de silício, dióxido de titânio, estearato de magnésio, fosfato de cálcio básico di-hidratado, lactose monoidratada, hipromelose, macrogol;
  • Corante amarelo tartrazina.

Como funciona a amitriptilina

Seu uso é indicado para tratamento de depressão, justamente, pelo fato do cloridrato de amitriptilina agir no sistema nervoso central, com funções sedativas, e produzindo serotonina (hormônio que causa sensação de felicidade).

Justamente, por seu funcionamento no sistema nervoso, o medicamento atua como antidepressivo, além de passar a sensação de relaxamento e, até mesmo, em alguns casos, foram observados a falta de emoção.

Em quanto tempo a amitriptilina faz efeito

Embora cada caso seja um caso, geralmente, os primeiros efeitos do medicamento costumam acontecer dentro de três ou quatro dias, podendo, no entanto, demorar até trinta dias para que sua eficácia seja percebida.

Há casos em que os benefícios só aparecem após a 4ª semana, mesmo nesses casos, é preciso prosseguir com as orientações prescritas, sem alterar as dosagens e, claro, informar o médico caso os sintomas não melhorem depois de 4 semanas ou de um mês do inicio do tratamento.

Como tomar

tomar-remedioO recomendado é que os pacientes iniciem o tratamento com doses menores, sempre à noite, antes do jantar ou ao deitar. O médico deverá ir aumentando a dosagem, ou não, ao ir sentindo a necessidade, sendo, geralmente, indicado, que comece com 75 mg e que se aumente até chegar, ao máximo, à 150 mg diárias.

É importante que, sempre ao aumentar a dosagem,que a administração do medicamento seja feita antes do jantar ou de deitar, dessa forma, o efeito sedativo não corre o risco de interferir nas atividades cotidianas.

Já, em pacientes hospitalizados, a dosagem pode variar de 100 mg a 200 mg por dia, de acordo com a recomendação do médico. Na verdade, poucos pacientes chegam a precisar de 300 mg diárias.

No caso de adolescentes e idosos, a dosagem não deve ultrapassar os 50 mg, que pode ser em dose única ou duas vezes ao dia, de preferência, durante a noite, antes de dormir.

Para tratar enurese noturno em crianças, é recomendado 25 mg a 50 mg, e logo nos primeiros dias já é possível sentir os efeitos.

Amitriptilina para crianças

A amitriptilina pode ser recomendada para caso de crianças que sofram com enurese noturna, porém, é sempre fundamental consultar um médico para saber se não há outras formas de solucionar o problema antes de iniciar com a medicação.

Amitriptilina pode viciar?

Por ser um medicamento com função sedativa e antidrepressiva, a amitriptilina pode sim, viciar. Assim como ocorre com drogas psicoativas, o medicamento funciona como um sistema de recompensa ao organismo , por isso, ele só deve ser utilizado sob prescrição e supervisão médica, sendo sempre preciso regular as doses, conforme orientação.

Vale saber que, tal como acontece ao usar qualquer droga psicoativa, pessoas que estão no fim do tratamento ou fazem variações da dosagem têm grandes chances de sofrer com crises de abstinência.

Direção e amitriptilina

Quem faz uso de amitriptilina não deve, em hipótese alguma, dirigir ou operar máquinas, já que seu uso altera totalmente a capacidade de atenção.

É preciso ter em mente que se trata de um medicamento muito forte, por isso, tome muito cuidado e converse com seu médico para saber se é preciso, realmente, tratar seu problema utilizando esse medicamento.

Amitriptilina e aumento de peso

aumento-de-pesoÉ comum muitas pessoas associarem o uso de amitriptilina ao aumento de peso mas, na verdade, é o contrário, é muito mais comum ele causar a perda de peso. Portanto, se você está tratando a depressão com esse medicamento, é preciso ficar atento a um possível emagrecimento excessivo, já que foram observados muitos casos de anorexia ou distúrbios alimentares.

Por isso, além de consultar um médico, é recomendável, também, procurar um nutricionista, afinal, a desnutrição também é um dos fatores que dificulta o tratamento da depressão.

Mas, embora o emagrecimento seja bem mais comum, o ganho de peso está entre um dos efeitos colaterais do medicamento, tudo vai depender da resposta que cada organismo dá ao medicamento, sendo o inchaço, por exemplo, uma das reações, devido alterações no sistema linfático.

Portanto, quem que faz uso do cloridrato de amitriptilina precisa prestar muita atenção na alimentação.

Efeitos colaterais da Amitriptilina

Como já foi dito, a amitriptilina é um medicamento muito forte, seus efeitos são gradativos, sendo fundamental seguir as orientações de dosagens conforme indicação médica, nunca tomar mais ou menos do que o recomendado pelo médico. Seguindo corretamente as instruções de uso, com certeza, diminuem muito as chances de efeitos colaterais.

Justamente, por ser um medicamento muito forte,muitos são os efeitos colaterais, dentre eles, o ganho de peso, perda de apetite sexual, queda de cabelo, olhos e boca secos, intestino preso, alterações do eletrocardiograma, arritmias cardíacas, anorexia, perda excessiva de peso, entre outros.

Por tudo isso, é fundamental só utilizar o medicamento sob  supervisão médica, com um acompanhamento de todos os seus efeitos.

E vale ficar atento, também, para outros efeitos colaterais secundários, nesse caso, devendo informar seu médico assim que forem percebidos um ou mais, tais como:

  • Dormência ou fraqueza repentina,
  • Dor de cabeça súbita,
  • Problema de visão fala,
  • Confusão,
  • Desequilíbrio,
  • Sensação de que você vai desmaiar,
  • Alucinações,
  • Movimentos musculares inquietos.

São efeitos que, embora pareçam sem importância, é bom ficar atento, devendo relatar urgentemente ao médico, que poderá suspender o tratamento.

Embora a amitriptilina trate a depressão, é preciso avaliar para saber se seus benefícios são maiores que seus malefícios ao organismo.

Amitriptilina e enxaqueca

enxaquecaE atenção, como já foi dito, a amitriptilina é um medicamento muito forte, ele age diretamente no sistema nervoso central, por isso, não é recomendado para casos isolados de enxaqueca, somente se esses casos estiverem associados a outros problemas de saúde, como a depressão, stress excessivo e ansiedade.

Cuidados

Medicamentos com efeito no sistema nervoso central precisam ter o consumo muito regrado. Ele pode aumentar alguns sintomas indesejados (como a cefaléia, salvas em raras exceções), mas isso não é motivo para alterar a dosagem. Não utilize esse medicamento sem conhecimento dos efeitos colaterais e em caso de dúvida procure o seu médico. Não interrompa a duração do tratamento sem orientação.

Onde Encontrar E Preço

Esse é um remédio relativamente barato, ele custa em média 10 reais uma caixa com 30 comprimidos, por esse motivo muitas pessoas preferem usar esse medicamento para tratar a depressão que outros. Ele é muito mais barato se comparado a outros medicamentos.

Nas farmácias a substância pode ser comercializada com o nome de Amytril ou Limbitrol.

Como armazenar a amitriptilina

Certamente, como qualquer outro medicamento, é fundamental ter cuidado na hora de armazena-lo.

A amitriptilina, não só é um medicamento, como é muito forte, por isso, é necessário mantê-lo longe do alcance de crianças, protegido da luz, umidade e em temperatura ambiente (15°C a 30°C).

Vale ter em mente que a depressão é uma doença muito séria e silenciosa, ainda repleta de mistério e, muitas vezes, difícil de ser identificada, portanto, se você acha que tem os sintomas dessa doença, ou conhece alguém que os tenha, a melhor coisa a fazer é procurar a ajuda de um profissional qualificado, só ele poderá indicar a melhor forma de tratamento.

Por fim, jamais se automedique ou tome qualquer medicamento sem a indicação de um médico!

Leave a Reply